Atividades financeiras: por que manter processos ultrapassados?9 min leitura

Ouça este artigo!
atividades-financeiras-manuais-mulher-digitando-numeros-na-calculadora-ao-fundo-mesa-com-um-caderno-e-papel-em-branco.

Atividades financeiras são essenciais para as empresas, afinal o departamento financeiro detém muita responsabilidade, pois é um agente ativo para manter a saúde financeira da empresa.

Embora seja de grande importância, ainda assim é comum vermos empresas não darem o devido valor a esse departamento estratégico, e manterem processos como eram feitos há mais de 10 anos atrás.

A dúvida que fica no ar é, como algumas empresas conseguem sobreviver em um mercado tão competitivo com processos tão ultrapassados?

Atividades financeiras nas empresas

Atividade financeiras, são rotinas que impactam no gerenciamento das finanças da empresa.

Podem ser classificadas em atividades de curto, médio e longo prazo, com foco em equilibrar essas finanças para obtenção de lucro.

O principal objetivo das atividades financeiras é manter o controle operacional para garantir o lucro.

O desenho das funções do departamento financeiro depende do segmento e porte da empresa, porém as principais atividades são:

  • Tesouraria;
  • Contas a pagar e a receber;
  • Contabilidade;
  • Planejamento;
  • Gestão dos impostos;
  • Controle de riscos;
  • Análise de informações financeiras para nortear a tomada de decisão;
  • entre outras.

Ainda que as atividades acima sejam as principais no setor financeiro, a segunda tarefa mais importante da função financeira diz respeito à locação eficiente de recursos, de acordo com artigo da revista Intellectus.

O que envolve a constante busca da otimização no uso dos fundos para aumentar a rentabilidade desejada e manutenção da capacidade da empresa em pagar seus compromissos nos vencimentos.

Com o aumento da rentabilidade ampliam-se os limites da gestão financeira, o que ajuda à gestão a entender melhor todas as fases de funcionamento da empresa.

De várias formas as atividades financeiras são responsáveis por ajudarem o dinheiro a voltar ao caixa da empresa.

Porém quando o dinheiro não volta no tempo esperado ou até mesmo não volta pela recompra, é preciso olhar para os processos e entender o que está acontecendo.

Qual é o perigo de manter atividades financeiras ultrapassadas?

homem-de-cor-de-pele-branca-sentado-ao-telefone-trabalhando-em-frente-a-computador-com-tela-em-erro

Muitas empresas perdem clientes por operarem com métodos operacionais ultrapassados, e o pior, nem sequer chegam a saber o porquê os perderam.

Algumas empresas até dizem: “em time está ganhando, não se mexe”

Porém quando falamos de processos, e mais ainda, atividades financeiras, é difícil acreditar que práticas do mercado de anos atrás possam ainda dar bons retornos no dias de hoje.

Por exemplo, o pós-venda, é uma parte dos processos primários, que são atividades mais importantes, de contato direto e devem entregar muito valor ao cliente.

Os clientes têm alta expectativa e, quando não recebem essa entrega de valor acabam ficando frustrados e a recompra não acontece.

80% de clientes dizem que a experiência de atendimento de uma empresa é tão importante quanto seus produtos e serviços, segundo Sales Force.

Inclusive os clientes exigem personalização no atendimento, 75% dos entrevistados esperam que o atendente ainda saiba quem são e seu histórico de compras.

Por exemplo, vamos pensar em uma empresa com processos ultrapassados:

Qual é a chance dessa empresa atender a expectativa dessa leva de clientes exigentes dos dias de hoje?

A chance é mínima!

Afinal, mesmo que o cliente goste do produto e até mesmo do atendimento, se as atividades financeiras do pós-venda não entregarem valor aos clientes por serem ultrapassadas eles não terão motivos para voltar a comprar.

Ou pior, no mínimo podem ter uma experiência ruim que certamente pesará na próxima decisão de compra.

Se pensarmos que, nos dias de hoje as pessoas querem cada vez mais praticidade e menos esforço, o simples fato de um cliente não receber seu boleto até o dia do vencimento pode ser um motivo real para buscar o concorrente.

Atividades financeiras excessivamente manuais prejudicam os processos, pois perdem em eficiência e controle.

As atividades operacionais precisam de gestão fluida e monitoramento constante para evitar gargalos e desperdícios, pois podem prejudicar a satisfação dos clientes.

Por outro lado, com a automação de algumas atividades financeiras aumenta o controle através do monitoramento, melhora a estrutura dos processos e fortalece a relação com o cliente.

Confira o resultado que a Moval Móveis teve com automação de processos financeiros:

Com 300h economizadas por mês, a equipe financeira melhorou a eficiência e pode focar em atividades mais estratégicas!

Moval Móveis

Isso porque os dados são coletados automaticamente, constituem histórico e fornecem insumos para a análise e tomada de decisão.

Como elevar a eficiência das atividades financeiras?

“O que pode ser medido pode ser gerenciado”, já dizia Peter Drucker, tido como o pai da administração moderna.

Essa frase resume a solução para o problema que levantamos neste artigo, afinal, atividades financeiras são de extrema importância para a saúde financeira das empresas e para isso precisam ser medidas e gerenciadas.

É aí que entramos na Gestão 4.0, tida como a 4ª revolução industrial, que é marcada por mudanças como:

  • As mudanças no trabalho;
  • tecnologia que encurta as distâncias e o tempo,
  • o aumento no nível de exigência dos consumidores;
  • o surgimento de novos tipos de concorrência;
  • Entre outros aspectos…

A gestão 4.0 é fruto da transformação digital dos negócios, na qual os processos são focados em eficiência e escalabilidade por meio da automação.

Para se ter uma ideia:

“Os negócios que aderem as transformações digitais têm 26% a mais de lucro em comparação com as empresas que resistem à modernização,

Fonte “Be the New Digital Enterprise”.

Sim, resistir às mudanças pode não ser uma boa para se manter competitivo no mercado.

Conforme artigo da Ipeg, a gestão 4.0 deve focar em desenvolver habilidades no relacionamento com os clientes, tanto os externos que são os clientes consumidores, quanto os clientes internos, os colaboradores.

No topo dessa lista está a capacidade de resolver problemas, afinal essa é uma das saídas para encarar os desafios que as empresas enfrentam.

É claro que operar na gestão 4.0 exige da gestão uma mentalidade que esteja alinhada às tendências tecnológicas do mercado.

As empresas devem ter consciência da necessidade real de se reinventarem, afinal adaptação é sinônimo de não resistência às mudanças, o que dá a maturidade responsável por elevar o nível de competitividade.

Conclusão

É difícil entender como empresas estão sobrevivendo em meio a um ambiente tão competitivo, e mais, sobreviver não deveria ser opção nos negócios, pois certamente serão esmagadas pela concorrência.

A adaptação às tendências tecnológicas nos processos empresariais já é, e será cada dia mais uma nova seleção natural, que mostrará quais as empresas de sucesso no futuro.

Quer aumentar a eficiência das atividades financeiras da sua empresa e não ficar mais para trás na dinâmica do mercado?

A Simplifica+ é um dos agentes de transformação digital em processos financeiros.

ola@simplificamais.com.br | +55 (47) 3370-7625 | +55 (47) 99630-0063 | A Plataforma Simplifica+ é um produto Adapcon